Archive for the voto nulo Category

VOTAR NÃO MUDA NADA! VOTE NULO!!!

Posted in voto nulo on 2 de outubro de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Se o voto mudasse alguma coisa, eles o tornariam ilegal.

Amanhã, dia 03 de outubro de 2010, haverá eleições gerais no Brasil. A democracia burguesa fez uma grande campanha ideológica nos últimos meses. A justiça eleitoral teve a ousadia de afirmar em propagandas de televisão que ao escolher a opção voto branco, os eleitores estariam “disperdiçando” seu voto. Em nenhum momento a justiça eleitoral explicou o que acontece quando o eleitor digita um número errado. Esse detalhe, porém, é de fundamental importância para os anarquistas.

Todos nós somos obrigados a votar, pelo menos aqueles que pretendem fazer um curso superior ou prestar um concurso público. Para isso, é obrigatório apresentar o comprovante de votação. Logo, votar é obrigatório no Brasil. Temos uma democracia que mais parece um estupro dentro de nossa própria casa. Diariamente, candidatos de todo tipo estiveram enfiados em nossas casas, durante o horário eleitoral na televisão. Tivemos que assistir pessoas tão desagradáveis quanto desonestas formulando suas mentiras e seus discursos messiânicos, cheios de insanidades e despropósitos.

Engolimos até mesmo as piadas de mau gosto, as frases feitas, as causas oportunistas o preconceito mal disfarçado, entre tantas situações repulsivas. Tivemos que ouvir o palhaço Tiririca, a mulhere-pera, com seu bundão, o Maluf, do “rouba mas faz”, o lutador Maguila, os irmãos dublês de cantores Kiko e Leandro, o pseudo-humorista Moacir Franco, o costureiro e fofoqueiro Ronaldo Esper, a dupla de bons-moços Serra e Geraldo, que meteram o pau nos professores, os aprendizes do Dr. Enéas, o benfeitor Romeu Tuma, a irmã Marina Silva, a eloquente candidata do presidente Lula, a Sra. Dilma, o fazendeiro-grande latifundiário Quércia, a Tichiolina brasileira, Cameron Brasil, o pagodeiro Netinho. No Rio de Janeiro, até o ex-Big Brother Brasil Jean Willys era candidato.

Fora esses mais famosos, tivemos que aguentar o discurso moralista dos partidos religiosos, principalmente o PSB e o PSC. Entretanto, o moralismo esteve mais do nunca presente no discurso de todos os partidos. O Gabriel Chalita, ex-Secretário de Educação de São Paulo, podia ser eleito o representante
dessa ordem religiosa. Enfim, a campanha política foi um verdadeiro carnaval de horrores. O tema musical desse espetáculo bem podia ser “The Black Parade”, do My Chemical Romance

Amanhã será o grande golpe, o desfecho final: a votação na máquina da democracia – a urna eletrônica brasileira. Para Élisée Reclus, a política representativa burguesa significa a própria morte. Então, ao me deparar amanhã com a urna de votação, estarei à beira do precipício. Os brasileiros estarão morrendo mais um pouco, e isso é uma terrível constatação. A única coisa que tenho certeza é que digitar um número errado, por exemplo 00, e confirmar o voto nulo é algo como tomar a pílula vermelha do Matrix. Depois de fazer isso pela primeira vez, o precipício torna-se uma realidade que não pode ser apagada.

Portanto, amanhã, VOTE NULO! VOTE CONTRA O SISTEMA! SUBVERTA, SINTA-SE HUMANO! ANARQUIA É A ÚNICA POLÍTICA!

Resistir e Libertar

Anúncios

Vote em ninguém!

Posted in voto nulo on 26 de setembro de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

No sábado, dia 25 de setembro de 2010, militantes de Limeira-SP fizeram um “comício” para o “candidato” “Ninguém” no centro da cidade às 11h30. Havia bandeiras, camisetas e panfletos com a proposta de não votar em ninguém durante o momento da farsa eleitoral. Membros do CAPRE e da FOSP compareceram para apoiar a atividade e colaborar com a panfletagem, a colagem de informativos pelas ruas e o debate com a população organizado pelxs militantes locais.

Estavam ocorrendo várias atividades na praça central, com circo e corte de cabelo gratuito, o que garantiu um bom público pra discussão. Tudo correu bem, mesmo com alguns partidos fazendo campanha política no mesmo local, com presença de carreatas que incluíam até ônibus. Um candidato censurou xs militantes após estxs, em protesto contra a poluição visual desta época, colarem material pró-voto nulo por cima de um cavalete de propaganda. Várias pessoas presentes apoiaram a manifestação, com algumas inclusive pedindo panfletos pra repassar para conhecidxs.

Parabenizamos o grupo de Limeira pela iniciativa e pela criatividade, e esperamos poder fazer mais ações em conjunto.
 

VOTE EM NINGUÉM!

NÃO SUSTENTE PARASITAS!

Cartazes Voto Nulo

Posted in voto nulo on 19 de julho de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Em sátira ao famoso cartaz da campanha presidencial de Barack Obama, dos E.U.A., surgiram cartazes no mesmo estilo com xs anarquistas Emma Goldman e Piotr Kroprotkin e o revolucionário Emiliano Zapata. Aderimos à ironia e adaptamos a ideia à campanha do voto nulo. Compartilhe!

Por que anarquistas não votam?

Posted in referências, voto nulo on 30 de maio de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Por que anarquistas não votam?
Elisée Reclus

TUDO o que pode ser dito a respeito do sufrágio pode ser resumido em uma frase: votar significa abrir mão do próprio poder. Eleger um senhor, ou muitos senhores, seja por longo ou curto prazo, significa entregar a uma outra pessoa a própria liberdade.

Chamado monarca absoluto, rei constitucional ou simplesmente primeiro ministro, o candidato que levamos ao trono, ao gabinete ou ao parlamento sempre será o nosso senhor. São pessoas que colocamos “acima” de todas as leis, já que são elas que as fazem, cabendo-lhes, nesta condição, a tarefa de verificar se estão sendo obedecidas.

Votar é uma idiotice. É tão tolo quanto acreditar que os homens comuns como nós, sejam capazes, de uma hora para outra, num piscar de olhos, de adquirir todo o conhecimento e a compreensão a respeito de tudo. E é exatamente isso que acontece. As pessoas que elegemos são obrigadas a legislar a respeito de tudo o que se passa na face da terra: como uma caixa de fósforos deve ou não ser feita, ou mesmo se o país deve ou não guerrear; como melhorar a agricultura, ou qual deve ser a melhor maneira para matar alguns árabes ou negros. É muito provável que se acredite que a inteligência destas pessoas cresça na mesma proporção em que aumenta a variedade dos assuntos com os quais elas são obrigadas a tratar.

Porém, a história e a experiência mostram-nos o contrário. O poder exerce uma influência enlouquecedora sobre quem o detém e os parlamentos só disseminam a infelicidade. Nas assembléias acaba sempre prevalecendo a vontade daqueles que estão, moral e intelectualmente, abaixo da média. Votar significa formar traidores, fomentar o pior tipo de deslealdade.

Certamente os eleitores acreditam na honestidade dos candidatos e isto perdura enquanto durar o fervor e a paixão pela disputa. Todo dia tem seu amanhã. Da mesma forma que as condições se modificam, o homem também se modifica. Hoje seu candidato se curva à sua presença; amanhã ele o esnoba. Aquele que vivia pedindo votos, transforma-se em seu senhor.

Como pode um trabalhador, que você colocou na classe dirigente, ser o mesmo que era antes já que agora ele fala de igual para igual com os opressores? Repare na subserviência tão evidente em cada um deles depois que visitam um importante industrial, ou mesmo o Rei em sua ante-sala na corte!

A atmosfera do governo não é de harmonia, mas de corrupção. Se um de nós for enviado para um lugar tão sujo, não será surpreendente regressarmos em condições deploráveis. Por isso, não abandone sua liberdade. Não vote!

Em vez de incumbir os outros pela defesa de seus próprios interesses, decida-se. Em vez de tentar escolher mentores que guiem suas ações futuras, seja seu próprio condutor. E faça isso agora! Homens convictos não esperam muito por uma oportunidade. Colocar nos ombros dos outros a responsabilidade pelas suas ações é covardia.

Não vote!

(Tradução de Mario Bresighello)

Piquenique Anarquista neste domingo

Posted in piquenique, primeiro de maio, voto nulo on 15 de abril de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Dia 18 de abril (domingo) vai rolar um pic-nic anarquista em Piracicaba.

As pessoas levam algum prato, sanduiches (de preferência vegetariano) e bebidas para uma confraternização na região central de Piracicaba.

A idéia é trocar idéias, poesias, ouvir músicas (podem levar um pendrive que há uma caixa amplificada que toca).

Há dois temas principais em torno dessa atividade: Primeiro de Maio e Voto Nulo.

O local é praça José Bonifácio, centro de Piracicaba (perto do coreto!) a partir das 10h.

A iniciativa é dos núcleos FOSP de Campinas, Piracicaba, Limeira e Rio Claro.

Grandes abraços, nos vemos nas ruas!!!

 

*Atualização: Veja fotos em Resistir e Libertar