Quem somos

Entrevista com o CAPRE publicada no blogue Terra sem Lei em janeiro de 2010.
1- Quando e por que vocês fizeram o coletivo?
Nós do coletivo nos reunimos pela primeira vez em agosto de 2009 com o intuito de organizar o VIII Expressões Anarquistas em Piracicaba-SP. Depois que o evento terminou, decidimos continuar nos reunindo para realizar outros eventos e ações em prol de nossas idéias, que são o anarquismo, a luta contra o sexismo, homofobia (discriminação contra homossexuais, bissexuais e transgêneros), racismo, especismo (discriminação praticada pelo homem contra outras e spécies) e todas as formas de preconceito que existem na sociedade até hoje. Nosso intuito é divulgar o anarquismo para o maior número de pessoas possíveis e fazer o máximo para “revolucionar o cotidiano e cotidianizar a revolução”. Atualmente somos 10 pessoas no grupo.
2- Fale sobre as ações que o coletivo tem feito.
Nos reunimos praticamente toda semana (salvo raras exceções). Nessas reuniões trocamos materiais entre nós (livros, DVD’s e etc) e discutimos sobre as ações. Por enquanto fizemos: colagem contra o nazifascismo camuflado, colagem contra o racismo e distribuição de poemas sobre o assunto no Dia da Consciência Negra, panfletagem pró-vegetarianismo no Mc Donald’s, oficina de stencil, panfletagem contra o uso de casaco de peles, couro e camurça e o último evento foi a realização da Ceia Anti-Natal no dia 22 de dezembro de 2009, no qual panfletamos sobre o natal (consumismo, mentiras sobre a data e mortes de animais para as ceias) e distribuimos comida vegana gratuitamente.
3- Como a sociedade recebe o coletivo?
Pelo menos por enquanto eu creio que bem. Conversamos bastante com as pessoas na rua, sempre explicando nossos ideais. Alguns concordam, outros nem tanto, mas até o momento a maioria esteve disposta a nos escutar a conversar sobre o assunto proposto nas ocasiões.
4- O coletivo é de Piracicaba e região, o fato de não ser de uma cidade só não é empecilho?
Pelo menos por enquanto não. Na verdade as reuniões começaram em Piracicaba pela iniciativa de se reunir (inicialmente para organizar o Expressões Anarquistas de 2009) ter sido de pessoas da cidade. Depois do evento, além da maioria das pessoas ser da cidade fica mais ou menos perto para todos, sendo o melhor local de reunião. Mas independente disso não pretendemos limitar nossas ações à Piracicaba. Há pessoas também de Americana, Rio Claro, Águas de São Pedro e Limeira.
5- Qual a maior dificuldade encontrada pelo coletivo?
Por enquanto não tivemos nenhuma grande dificuldade, mas acho que somente a forma de conseguir dinheiro para realizar as atividades. Não queremos e não dá para tirar do nosso bolso. Por enquanto fizemos um mangueio no sinal, vendemos rifa e patches mas pretendemos começar a vender salgados veganos para conseguir dinheiro.

Nosso contato é capre@riseup.net

Anúncios

8 Respostas to “Quem somos”

  1. Raimundo de Oliveira Paiva Junior Says:

    Prezados,

    Ao ler este blog me encantei com a proposta e iniciativa de vocês, sou do interior de Minas, e aqui não tenho com quem partilhar, desejaria saber se posso manter contato com vocês, pois o anarquismo não tem fronteiras.
    Preciso de trocar ideias e informações para ser mais útil a sociedade e tentar disseminar ideias que nos tornem mais lúcidos e livres desse mundo fascista e consumista.
    Aguardo um retorno e agradeço pela atenção dispensada.

    Fraternalmente, sou,

    Raimundo

    • Compa, ficamos muito felizes de ter respostas positivas e de poder constatar quão grande é o número de pessoas envolvidas com a construção de uma sociedade libertária. Aproveitemos enquanto a Internet ainda é um meio em que podemos falar abertamente sobre um mundo livre de exploração e derrubemos essas fronteiras! Mantenhamos contato sim!

      Nós estamos um pouco distantes então não podemos sair do companheirismo virtual, mas noss@s colegas da Federação Operária Mineira estão bem perto de você! Não deixe de entrar em contato com elxs também: fom@cob-ait.net

      Abraços!

  2. Foi com muita alegria que descobri esse informe anarquista. Sou piracicabana, mas moro em São Paulo há 12 anos. Aos 13 anos cheguei a “publicar” um único número de um fanzine anarquista no meu colégio, que acabou não vingando, rs. Sou vegetariana e compartilho de ideias libertárias como vocês – muito me agradou a lucidez e o não radicalismo dos textos e mensagens. Gostaria muito de manter contato com vocês. Abraços libertários!

    • Ah, que pena que seu zine não vingou… Obrigad@ pelos elogios! De vez em quando algum/a de nós tá em São Paulo, então podemos combinar algo. Mesmo assim, nos disponibilizamos pra qualquer ação conjunta, mesmo à distância. Esperamos que você possa vir pra Jornada Libertária de Protesto que realizaremos aqui em Piracicaba este ano! Em breve enviamos mais informações. Abraços!

  3. alzira mara de azevedo novaes Says:

    vocês tem email ? preciso saber se meu texto foi enviado – chequem e respondam por favor.

  4. Carol Escudero Says:

    Ola gostaria de manter contato de alguma forma, moro em Tietê
    (A)

  5. Sou de Piracicaba e gostaria de saber se o grupo ainda existe. Obrigado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s