Arquivo para agosto, 2010

JLP2010: mapa e programação

Posted in eventos on 24 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Abaixo se encontram um mapa a partir do centro e a programação da Jornada Libertária de Protesto 2010, que será realizada neste fim de semana (28 e 29/8) no centro comunitário do bairro Monte Alegre, na via Comendador Pedro Morganti 155, Monte Alegre, Piracicaba-SP.

Para chegar de ônibus, a partir da rodoviária, é só ir para o terminal (que fica praticamente ao lado, é só atravessar uma rua e depois o McDonald’s), pegar um ônibus pro bairro Monte Alegre e descer na penúltima parada. O transporte dura no total uns 30 minutos, sendo uns 10 depois da Esalq/USP. O centro comunitário fica ao lado direito.

Até lá!


PROGRAMAÇÃO
SÁBADO 29/8
09h00 Recepção
10h30 Homenagem a Diego Giménez Moreno
12h00 Almoço coletivo
13h30 Apresentação dos grupos
16h00 Ilegalismo
18h00 Jantar coletivo
20h00 Sarau
DOMINGO 30/8
08h00 Piquenique/Café-da-manhã
09h00 Problemas do bairro Monte Alegre e atividades da comunidade
10h30 Esperanto kaj Anarkio: Minicurso de introdução ao esperanto*
12h00 Almoço coletivo
13h30 O anarquismo no interior de SP: solidariedade e apoio mútuo
15h30 Voto nulo: atuação e fundamentação


*Material para o minicurso:
Informes Esperanto
Unua Leciono
Dua Leciono


Quarta Passeata contra o Rodeio de Limeira

Posted in atos on 22 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região


Carta de repúdio ao deputado Feliciano Filho e ao candidato Vicente Carvalho

Posted in atos, textos on 17 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Nós, manifestantes da quarta passeata contra o rodeio em Piracicaba/SP, realizada neste sábado, dia 07 de agosto de 2010, declaramos através desta nosso repúdio ao oportunismo do deputado estadual Feliciano Filho e do candidato a deputado federal Vicente Carvalho, ambos do Partido Verde (PV) de Campinas.

Os políticos e seu comitê compareceram ao início da passeata junto com sua equipe televisiva pedindo entrevista aos manifestantes, filmando os primeiros minutos da passeata e entregando jornais de sua campanha política.

A passeata tem caráter apartidário e objetiva conscientizar a população a respeito da exploração animal. Servir de comício para quaisquer indivíduos ou partidos, mesmo que eles sejam “protetores dos animais”, não faz parte do ato. A passeata não apoia nenhum candidato, seja ele do partido verde, azul, vermelho, preto ou de qualquer cor. Enxergamos a atitude dos políticos como um enorme desrespeito aos motivos pelos quais nos reunimos e a entendemos como uma tentativa de se aproveitarem de nossos esforços em seu benefício próprio.

Logo após atingirem sua meta, os políticos e sua equipe sumiram sem explicações ou despedidas, fato que agravou o comportamento demonstrado anteriormente e evidenciou sua intenção não de participar do movimento, mas sim de parasitá-lo para seus interesses eleitoreiros. Desta forma, aparecendo por menos de 10 minutos em uma passeata que durou duas horas e meia, os candidatos passaram a imagem de estarem engajados em algo em que na realidade não estavam. Eles usaram nossa imagem para se auto-promoverem, e por isso não autorizamos a divulgação nem o uso da mesma em seu programa, site ou qualquer outro tipo de mídia.

As passeatas contra o rodeio organizadas tanto em Piracicaba como em Limeira, Americana ou outras cidades da região são espontâneas e horizontais, nunca houve e nem haverá um líder. Qualquer pessoa que se identificar com a causa, inclusive os próprios candidatos, pode comparecer, mas como indivíduo e não para obter benefícios com o ato. Todavia, ficou mais do que claro que os políticos compareceram à manifestação apenas para pedir votos e usar os manifestantes como massa de manobra para sua campanha, tratando a passeata em si mesma com desprezo.

Com o ocorrido, consideramos mais do que provado que a exploração animal deve ser combatida por nós mesmos, com o vegetarianismo, as passeatas, as panfletagens, o boicote a produtos testados em animais, não utilizando couro etc., e não acreditando na suposta boa vontade de políticos que afirmam lutar em nosso nome mas que, na verdade, não agem de maneira alguma diferente do restante. Não fazemos parte de seu circo eleitoral.

Manifestantes da quarta passeata contra o rodeio em Piracicaba/SP

Relato sobre a passeata contra o rodeio de Piracicaba/SP

Posted in atos on 9 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Entre 50 e 60 pessoas participaram da passeata. Começamos a nos agrupar às 13h00 na praça José Bonifácio e saímos às 14h30. Apareceu gente de Campinas, Nova Odessa e Sorocaba, mas dessxs, apenas uma pessoa de Nova Odessa participou. A maior parte era mesmo de Piracicaba.

Antes de sairmos pelas lojas patrocinadoras, um candidato a deputado estadual por Campinas, Feliciano, do Partido Verde, começou a fazer campanha política, distribuindo jornais e filmando o evento. Imediatamente iniciamos uma panfletagem pró-voto nulo como contraposição. No meio da passeata, verificamos que o candidato não se encontrava entre @s manifestantes. Uma breve fala acusou este fato pr@s participantes da passeata e levantou a questão do voto nulo. Novamente, ao final da passeata, realizamos uma fala semelhante. Ambas foram recebidas bastante positivamente.

A passeata foi seguida por carros e motocicletas da polícia militar, por 5 seguranças aparentemente contratados pelas lojas patrocinadoras e por uma pessoa que mais tarde concluímos ser um agente infiltrado fazendo perguntas e filmando. Em um momento, alguns dos seguranças começaram a gritar com um manifestante que os ridicularizava, mas não ofereceram mais problemas. A polícia, todavia, depois de passados aproximadamente 75 % do tempo de duração total da passeata, quando nos encontrávamos na av. Armando Salles, nos exigiu a escolha de um representante para lhe informar sobre o trajeto e a duração da passeata. Após nossa resistência, o policial escolheu um manifestante como porta-voz e nos levou a uma reunião forçada na praça do terminal, após a qual a passeata seguiu sem mais problemas.

Concluímos positivamente que, por base nesses incidentes, a passeata está sendo cada vez mais vista como uma ameaça pelos exploradores.

Jornada Libertária de Protesto 2010

Posted in eventos on 4 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

O Controle Social da Imagem da Mulher na Mídia

Posted in feminismo on 4 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Touradas proibidas na Catalunha!

Posted in Sem categoria on 2 de agosto de 2010 by Coletivo Anarquista de Piracicaba e Região

Podemos celebrar mais uma conquista! Com 180 mil assinaturas foi aprovada no dia 28 de julho a proibição das touradas a partir de 2012 na Catalunha, região autônoma espanhola. O governo espanhol declarou respeitar a decisão da Catalunha, mas não a aprova. Houve comemorações das pessoas a favor e protestos dos que são contra. Os “correbous” (festas com touros em cujos chifres são colocadas hastes com fogo nas pontas, mas nas quais não são sacrificados no final) não foram proibidos ainda, mas a proibição da tourada já é um começo.
O mais importante é que um número menor de animais sofrerá em prol do prazer de tradicionalistas em vê-los morrer e que isso se deu devido a uma iniciativa popular, o que nos lembra que é possível sim mudar o rumo do que discordamos.
A Catalunha foi a segunda ilha espanhola que proibiu as touradas, a primeira foram as ilhas Canárias em 1991.

VIVA A LIBERTAÇÃO ANIMAL!

Tortura não é cultura!